Tag: Ensino Superior

Você sabia que os estudantes beneficiados pelo FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) também podem fazer transferência de curso e faculdade?

Se frustrar com a graduação ou instituição de ensino escolhida é bem mais comum do que parece. Afinal, essa escolha é feita muitas vezes na pressa, logo após deixar o ensino médio, tendo pouco tempo para refletir sobre essa decisão. 

A pressão da família, tabus sociais e ideias distorcidas fazem com que muitos estudantes façam escolhas equivocadas. Contudo, nunca é tarde para mudar, até estudantes que se beneficiam do FIES podem realizar transferência interna e externa de faculdade. 

Neste artigo, vamos explicar como funciona a transferência do FIES e como saber se essa é a escolha certa para você.

Confira:
Afinal, é possível mudar de curso ou faculdade com o FIES?
Como saber que é a hora de pedir transferência de faculdade 
Como fazer a transferência do FIES para a nova faculdade
Como aproveitar as disciplinas após a transferência do FIES
Conclusão

ead pucgo

Afinal, é possível mudar de curso ou faculdade com o FIES?

A resposta é sim! É possível que os estudantes que usufruem do FIES troquem de curso ou faculdade sem perder o benefício. 

O FIES permite que o estudante transfira o benefício tanto para outro curso quanto para outra faculdade.

Contudo, é importante ressaltar que o sistema não libera essas duas alterações simultaneamente, ou seja, não é possível trocar de curso e de faculdade de uma vez só.

A dica é avaliar bem a razão da transferência e optar pela troca de curso ou de faculdade. 

Como saber que é a hora de pedir transferência de faculdade 

Trocar de faculdade é um processo muito mais comum do que parece. 

Segundo dados do Censo de Educação Superior, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) de 2018, 56% dos universitários desistem ou mudam de curso ao longo da graduação.

Mas, como saber a hora de pedir transferência?

Abaixo, citamos algumas situações que podem demonstrar que é momento de considerar trocar de faculdade:

1 -  Se você se sente desmotivado

Você está vendo os trabalhos acumularem, as aulas não despertam seu interesse e estudar as matérias do seu curso tornou-se um um sacrifício? Tudo isso pode ser um sinal de desmotivação. 

É normal que a rotina acadêmica consuma um pouco do ânimo dos estudantes. Afinal, as exigências costumam ser bem maiores do que na época escolar. 

Contudo, sentir-se constantemente desmotivado em relação à sua graduação não é normal e pode ser um sinal de que é o momento de fazer uma mudança. 

É prudente também se certificar de que essa desmotivação está sendo causada por problemas pessoais antes de realizar um movimento grande. 

2 -  Se o curso não atendeu suas expectativas

Ao pesquisar sobre um curso na internet, muitas ideias são criadas em nosso imaginário sobre as aulas, os conteúdos e a rotina da graduação. 

Contudo, vivenciar na prática o dia a dia de um curso pode ser bem diferente do idealizado.

Em função disso, é muito comum que alguns estudantes se frustrem em relação ao curso escolhido.

Além disso, nossos interesses e afinidades podem mudar ao longo do tempo, especialmente em momentos de transição, como na fase de conclusão da etapa escolar. 

Dessa forma, pode acontecer de um curso não atender mais às expectativas, sendo muito natural desejar uma mudança. 

Nesse caso, a transferência de faculdade pode ser a melhor escolha.

3 - Se a modalidade de ensino não se adequa com a sua rotina

Existem três modalidades de ensino: presencial, semipresencial e EAD

Apesar de existirem três possibilidades, muitas pessoas acabam optando pelo presencial sem ao menos conhecer as outras. 

Mesmo que seja o mais tradicional, os cursos presenciais nem sempre são a melhor opção. 

Muitos estudantes têm que conciliar os estudos com o trabalho, tendo horários muitos restritos. E o ensino presencial, com a necessidade de deslocamento e horários fixos, torna essa rotina muito mais difícil. 

Para esses estudantes, as modalidades semipresencial e EAD oferecem mais flexibilidade e autonomia para planejar sua rotina de estudos.  

Ou seja, muitas vezes, não é nem o curso que desagrada o estudante, mas a modalidade de ensino oferecida pela universidade que não está adequada às suas necessidades. 

4 - Se você vai mudar de cidade ou estado

É comum que muitos estudantes consigam oportunidades de trabalho em outras localidades ou tenham que se mudar por questões pessoais. 

Nesses casos, é perfeitamente possível e desejável que o estudante realize uma transferência ao invés de simplesmente desistir do ensino superior. 

Se você está passando por alguma das situações citadas acima, saiba que pode ser o momento de considerar uma transferência. 

Como fazer a transferência do FIES para a nova faculdade

transferencia-fies-como-fazer -  homens felizes diante de computador

Atualmente, os estudantes beneficiários do FIES também podem realizar transferência de faculdade. 

Contudo, existem alguns critérios para realizar o processo de transferência. Abaixo, explicamos mais detalhadamente cada um deles. Confira:

Transferência do FIES na mesma faculdade 

Esse é o tipo de transferência em que o estudante muda de curso dentro da instituição em que já está matriculado. 

Por exemplo: vamos imaginar Ana, estudante de Administração na PUC Goiás. Ela acabou conseguindo uma oportunidade profissional em um órgão público e o curso de Gestão Pública passou a fazer muito mais sentido para sua trajetória profissional.

A melhor escolha para Ana é realizar transferência interna para o curso de Gestão Pública. 

Como ela é beneficiária do FIES, ela precisará atender aos seguintes critérios para realizar a mudança:

  • A troca só poderá ser realizada depois de completar 18 meses no curso atual.
  • Não é permitido fazer a transferência do FIES para um curso com nota de corte maior do que a do seu curso de origem.

Transferência do FIES para outra faculdade 

Esse é o tipo de transferência em que o estudante muda de instituição de ensino.

Para entender melhor seu funcionamento, vamos retomar nossa personagem fictícia Ana.

Agora, vamos imaginar que ela estuda Administração em uma universidade que só oferece cursos presenciais. 

Em função da rotina agitada, ela deseja cursar a faculdade na modalidade a distância e escolheu a PUC Goiás como instituição de destino.  

Ao optar pela mudança de universidade, Ana deve se inscrever no mesmo curso da faculdade de origem. Ou seja, ela deve cursar a mesma graduação, mesmo que não seja na mesma instituição de ensino.

Além disso, os critérios de tempo de curso e nota de corte citados anteriormente também valem para esse tipo de transferência. 

Passo a passo para pedir a transferência do FIES

O processo de solicitação de transferência do FIES é realizado de forma online. Acompanhe o passo a passo:

  1. acesse o portal do SisFIES, com login (CPF) e senha;
  2. clique em “Aditamento de Contrato”;
  3. selecione “Aditamentos Disponíveis”;
  4. vá para “Transferência Integral”;
  5. selecione o seu atual semestre;
  6. preencha os dados solicitados.

Ao chegar nessa etapa, você terá que tomar caminhos diferentes de acordo com o seu objetivo: mudança de instituição ou de curso. 

Transferência Externa 

Se você deseja mudar de universidade, você deverá  preencher os campos com as informações necessárias sobre a instituição para onde vai se transferir. São eles: “Instituição”, “Local de Oferta” e “Curso de Destino”.

Transferência Interna

Caso você vá mudar de curso, será necessário incluir os dados da sua faculdade e o nome da nova graduação. 

Na sequência, você deverá informar a data em que vai deixar a graduação de origem e preencher corretamente o campo “Número de Semestres a Cursar”.

Depois disso, você verá na tela a quantidade de semestres que precisará cumprir para obter seu diploma no novo curso. 

Quando tiver certeza de que completou tudo, selecione “Gravar e Prosseguir”. Nessa etapa, é importante certificar-se de que não há nenhum erro.

Os pedidos de transferências internas e externas são avaliados pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). 

Se for autorizada a mudança de curso, você precisará ir à CPSA da sua faculdade atual.

Já se for autorizada a mudança de instituição, é importante comparecer ao CPSA da nova faculdade.

Como aproveitar as disciplinas após a transferência do FIES 

O aproveitamento das disciplinas vai depender do tipo de transferência realizada. 

Aqueles que fizerem transferência externa, mudando apenas de instituição de ensino, conseguem aproveitar boa parte das disciplinas já cursadas na faculdade anterior. 

Já para os estudantes que mudam de curso, a situação é um pouco diferente. 

Se a mudança for para um curso de uma área similar, como mudar de Administração para Gestão Pública, por exemplo, é possível aproveitar algumas cadeiras em comum entre os cursos. 

Contudo, se a mudança ocorrer entre um curso de exatas para um de humanos, por exemplo, são grandes as chances de que nenhuma disciplina seja aproveitada. 

É importante ressaltar que os critérios de aproveitamento de disciplinas variam de acordo com cada instituição.

Conclusão

Neste artigo, explicamos como funciona a transferência do FIES, trazendo detalhes sobre o processo para aqueles que desejam fazer uma mudança de curso ou faculdade, mas manter o benefício. 

Se você gostou desse conteúdo, não deixei de conferir outros textos sobre ensino superior do EAD PUC Goiás:

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT