tipos de generos textuais quais sao elementos exemplos

Você está estudando para as provas de vestibular e ENEM e só de pensar na redação, já sente a dor de cabeça? Se você é uma dessas pessoas que acredita que é difícil estudar para esse momento, pode se tranquilizar. Neste artigo vamos falar um pouco sobre os tipos de gêneros textuais, um assunto que ajudará você tanto na prova de português, quanto na redação. 

A escrita é um processo, e tudo é questão de prática. Muita gente sente um pouco de dificuldade com a nomenclatura dos termos da Língua Portuguesa e aí isso acaba confundindo algo que pode ser muito simples: escrever.

Então, vamos deixar claro as características de cada um dos cinco tipos textuais e um pouco sobre os vários tipos de gêneros textuais diferente. Tudo para que você perceba que estudar para redação e língua portuguesa pode ser mais simples do que imagina! Vamos lá?! 

O que é gênero textual?

Se você se deparou com esse termo e já ficou confuso, pode se tranquilizar que não tem o que temer! Alguns nomes são meio confusos quando a gente estuda conceitos da Língua Portuguesa, e tá tudo bem se atrapalhar um pouco, são muitos conceitos cobrados nas provas de vestibular e ENEM. 

Mas então vamos lá, que a gente quer simplificar as coisas e tornar o entendimento o mais tranquilo possível.

Como você encontraria em qualquer manual de Língua Portuguesa, um texto é o objeto formado a partir da junção de enunciados, e cada texto possui seu papel comunicativo específico a cumprir. E esse papel comunicativo é dado por uma função social, o texto pode ser informativo ou não, e o gênero textual diz respeito ao conteúdo que esse texto possui!

Isso quer dizer que quando a gente elabora um texto, ele é como se fosse uma colcha de retalhos, onde cada ideia que a gente coloca lá, é um pedacinho de retalho diferente. Nessa analogia, os pedaços de retalho são os enunciados, ou seja, as frases, digamos assim. Ficou mais tranquilo agora? Então vamos pra próxima parte.

Quando o texto fica pronto, o seu gênero é dado a partir da combinação desses retalhos e porque eles foram colocados lá. E com isso, o gênero diz respeito muito mais à forma do conteúdo e não da estrutura! Gêneros são mais flexíveis e abrangentes; como o romance, a crônica, a carta, a síntese, o post de facebook, o comentário do youtube, enfim, qualquer junção de enunciados.

Qual a diferença entre gênero e tipo textual?

Se a gente te mostrou que os gêneros são mais flexíveis, você já consegue imaginar em como o tipo textual consegue ser diferente do gênero? Ainda não? Então vamos lá.

Os tipos textuais são mais ligados à estrutura dos textos, então, são mais fixos e dizem respeito à forma da estrutura e não do conteúdo. Voltando lá na analogia da colcha de retalhos, que é o texto pronto, o tipo textual vai ser o formato dos retalhos: se eles são quadrados, se eles são triangulares, se se são formas aleatórias, e por aí vai. 

Já o gênero, seria mais ligado a por exemplo, as características secundárias que podem ser mais mutáveis, como o material do retalho: malha, algodão, poliéster, pelúcia, etc. E por isso, dá para dizer que os gêneros são frutos da situação comunicacional, que dependem do contexto social.

Quais são os tipos de gêneros textuais?

tipos de generos textuais quais sao tipos

Se você prestou atenção até aqui, já percebeu a pegadinha, certo? Pois muito bem! Gênero e tipo são coisas confusas que parecem ser a mesma, mas possuem características diferentes.

Lembre sempre que: em um gênero textual, vários tipos textuais podem ser articulados, ou seja, o conteúdo geral do texto  pode ser composto por várias formas. E a tipologia textual é geralmente mais engessada mesmo, por ser elemento estrutural, e aí ela se divide basicamente em cinco tipos:

Narrativo

Tem a ver com a narrativa mesmo. Pode ser ficção, ou pode ser um fato histórico. Como o narrativo é o tipo de estrutura usado para contar coisas que já aconteceram, o passado é o tempo verbal mais comum, utilizado neste tipo textual.

Descritivo

O texto descritivo é aquele que contém detalhes minuciosos sobre qualquer objeto que ele fale sobre. Pode ser um objeto, uma cena, uma ação, ou sentimento. Qualquer coisa que for passível de ser descrita.

Expositivo 

Já o expositivo talvez pelo nome você já tenha ligado os pontos. Realmente é o texto que expõe, seja um conceito ou ideia, até uma situação. Expositivo é aquele tipo textual que dá cabo de escancarar alguma coisa, como por exemplo alguma definição ou conceito, como a gente faz aqui com cada tipo textual, para você entender. 

Argumentativo

Esse nome já te lembra alguma coisa? Esse é o tipo textual que mais aparece nas provas de vestibulares e ENEM. As redações, num geral, são textos do gênero dissertativo-argumentativo, ou dissertação, o nome vem da característica central que uma redação cumpre: argumentar.

A argumentação tem a ver com o convencimento, nesse tipo textual predomina a defesa de algum ponto de vista ou ideia. É o tipo textual que as pessoas mais conhecem, e o gênero dissertativo-argumentativo por exemplo, vem daqui. 

Nesse tipo textual, predomina a impessoalidade, já que os argumentos são de ordem racional e não passional, por isso, as construções verbais mais comuns, são com verbos em terceira pessoa.

Injuntivo

O tipo injuntivo, é usado para fornecer um tipo de explicação, ou melhor, é uma instrução geral para que você consiga executar alguma ação específica. 

Sabe quando você lê um manual de montagem do móvel, ou então assiste o vídeo de alguém para saber como fazer uma receita? Então, esse “passo a passo” é o tipo injuntivo. Muito tranquilo né? Não precisa se assustar só pelo nome. 

Quais são os elementos dos gêneros textuais?

Como a gente mostrou anteriormente, os tipos textuais são apenas cinco. Isso porque cada um deles é composto basicamente de um tipo de estrutura específico e uma finalidade bem delimitada. Já quando o assunto é gênero textual, a coisa muda completamente de figura.

Existe uma infinidade de tipos de gênero textuais, já que eles são completamente mutáveis e adaptáveis aos seus contextos. E por conta dessa característica, é realmente impossível fazer uma lista com todos os gêneros que existem.  Até porque, se a comunicação avança, com ela os gêneros vão mudando suas características. Um ótimo exemplo disso é o conto.

O conto é um dos gêneros mais comuns que existe. Ele geralmente serve para narrar alguma história, ficcional ou não. E ele possui vários formatos, um dos mais recentes se deve à Internet, sabia disso? 

No Twitter, que antigamente limitava os usuários a escrever suas postagens com apenas 140 caracteres, começou um movimento literário que buscou se adaptar a essa peculiaridade. Disso, nasceu o micro-conto, um conto que era tão extenso, quanto um único tuíte. 

Como os gêneros se inserem dentro de cada tipo textual?

Se você acompanhou o raciocínio até aqui, vai ser tranquilo entender essa parte. Os gêneros textuais são abrangentes, certo? Já os tipos são mais limitados, por questão da própria estrutura de composição deles, como a gente te mostrou.

Ligando uma coisa com a outra, é fácil entender que daqueles cinco tipos listados da tipologia textual, nasce os vários tipos de gêneros textuais possíveis.

Quais as diferenças entre gêneros textuais e gêneros literários?

Como a gente te mostrou, existem vários tipos de gêneros textuais, certo? E mesmo assim, nem todo texto é Literatura. A Literatura é referente à arte, então só é literatura aquele texto que é feito como forma artística. 

Um texto de jornal não pode ser equivalente a um poema da Clarice Lispector. Uma bula de remédio, não é o mesmo que uma obra de Machado de Assis.

Todos os exemplos citados, são textos. Mas nem tudo tem a intenção de ser um produto artístico. Enquanto alguns dos exemplos são textos especificamente feitos para transmitir informação, outros servem para a finalidade artística, expondo características e pensamentos de suas épocas.

Dicas para escrever bons textos

tipos de generos textuais dicas para escrever bons textos

Se você se preocupa com a parte de redação das provas de vestibular e ENEM e não sabe muito bem como melhorar sua escrita, aqui vai algumas dicas para te ajudar no processo de evolução da escrita:

Utilize sinônimos

Uma boa estratégia para se preparar para escrever qualquer texto é adquirir vocabulário. Tentar dizer a mesma coisa de formas diferentes, pode ser um ótimo exercício para isto. 

Se você tem dificuldades nessas horas, um ótimo aliado é o site Sinônimos: é só buscar por uma palavra, que o site vai apresentar uma lista completa de sinônimos baseada no traço de significado que eles compartilham.

Evite palavras difíceis

Se por um acaso na hora da redação, você quer muito usar uma palavra, mas não tem certeza se aquele é o uso correto, ou então se ela é escrita daquele jeito mesmo, evite! Busque uma alternativa ou então tente reescrever a frase, de um jeito que faça você conseguir usar outra palavra no lugar. 

Ao contrário do que muita gente pensa, não são palavras difíceis que vão deixar o seu texto “bonito”, e sim como você consegue fazer fluir as ideias por ele.

Desenvolva o hábito da leitura

Não tem segredo, a leitura faz parte das nossas vidas, a gente lê coisas o tempo todo. Mas se a gente não busca ler coisas diferentes e novas, é muito provável que a gente fique numa espécie de zona de conforto. 

Isso acontece porque geralmente quando a gente lê coisas de um único lugar, ou de um único tipo, esses textos podem ser “viciados” no uso de determinadas palavras, ou até mesmo construções verbais e estilísticas. 

Uma estratégia bacana é ler textos dos mais variados possível, mesmo que você não entenda muito do assunto. Aí se encontrar alguma palavra nova, o que acontece sempre quando a gente sai da zona de conforto, você procura o significado e pode guardar pra usar quando quiser.

Pratique a escrita

A escrita é tão necessária quanto a leitura. O texto é o objeto pronto da escrita e você só vai pegar intimidade com esse exercício, se você se propor realmente a colocar a mão na massa e escrever. Inclusive o exercício da reescrita é muito importante nesse processo, então não tenha medo mesmo. 

Você sempre pode voltar num texto depois e mudar o que escreveu, usar sinônimos, paráfrases, ou até reescrever pontos de vista que você já não concorda mais. Sinta-se livre para alterar o que você acha necessário até estar contente com o que escreveu.

E para resumir tudo: se você acompanhou nosso raciocínio até aqui, já sabe que gêneros textuais e tipos textuais são coisas parecidas, mas bem diferentes! A tipologia textual se divide basicamente em cinco partes, como te mostramos, e já quanto aos gêneros, existe uma infinidade de tipos de gêneros textuais diferentes que vão se modificando através do uso e do contexto.

E aí, curtiu nossas dicas? Se você está se preparando para algum vestibular e a redação é algo que te assusta, não precisa ter medo. 

Lembre-se que, assim como qualquer outra atividade, a escrita é questão de prática. Então, continue aprendendo sobre redação com nosso próximo texto: Técnicas de Redação: Dicas e Importância de Escrever Bem.   

New call-to-action

Inscreva-se no nosso Blog

New call-to-action

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT