Afinal, o que estudar para o Enem com tanto conteúdo que pode cair na prova?

Essa é uma dúvida comum, que gera certa angústia no candidato que se prepara para o Exame Nacional do Ensino Médio.

E esse desconforto com a prova se torna ainda maior ao levar em conta o seu peso quanto ao futuro da carreira.

Até porque, como você sabe, o Enem pode ser a porta de entrada para o Ensino Superior, com a sua nota sendo usada para ingresso no curso e na universidade que tanto deseja.

Por isso, neste artigo, abordaremos os principais temas que devem fazer parte da sua rotina de estudos.

Além disso, preparamos algumas dicas incríveis para ajudar você a melhorar o seu desempenho na avaliação.  

É o que procura? Então, vamos lá!

Como funciona o Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma avaliação anual realizada pelo Ministério da Educação (MEC) para obter parâmetros quanto à qualidade da educação de jovens no Brasil.

No entanto, embora tenha esse objetivo, a prova ganhou outro peso nos últimos anos: o de ajudar milhares de estudantes a conquistar a tão sonhada oportunidade em uma universidade. 

Afinal, é por meio das notas atribuídas no Enem que muitos alunos podem concorrer às vagas em instituições públicas e privadas.

Além disso, para os que possuem baixa renda, também é possível garantir bolsas de estudos. 

Como são as provas do Enem?

O Enem é aplicado em dois domingos consecutivos, geralmente no mês de novembro.

Para a primeira prova, são testados os conhecimentos relacionados a Ciências Humanas e suas Tecnologias; e Ciências da Natureza e Suas Tecnologias. São 90 questões no total.

Já no segundo dia, os candidatos são avaliados em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; e Matemática e suas Tecnologias, totalizando 90 questões objetivas. 

Nessa data, também há a aplicação de uma redação dissertativo-argumentativa que, normalmente, deve ser elaborada a partir de temas atuais.

O que estudar para o Enem?

estudar enem provas

Agora, você já sabe quais são as áreas de conhecimento avaliadas pelo Enem.

E a verdade é que todos os conteúdos relacionados a elas podem ser cobrados, o que não permite ao candidato prever os assuntos que serão abordados nas provas.

No entanto, como o exame é realizado desde 1998, alguns temas são mais recorrentes.

E se quer aprender o que estudar para o Enem, se fixar neles é uma boa ideia, mas sem abandonar outros conteúdos pertinentes ao Ensino Médio, é  claro.

Veja a seguir quais são as temáticas mais exigidas pelo Enem em cada área de conhecimento.

Ciências Humanas e suas Tecnologias

Em Ciências Humanas e suas Tecnologias, o Enem avalia conhecimentos sobre História Geral, História do Brasil, Geografia, Filosofia e Sociologia.

Portanto, estude temas como:

História

  • Guerras mundiais
  • Revolução industrial
  • Era Vargas
  • Ditadura militar.

Geografia

  • Questões ambientais
  • Geopolítica mundial
  • Globalização
  • Climatologia.

Filosofia

  • Pensadores da Grécia Antiga
  • Racionalismo moderno
  • Escola de Frankfurt
  • Filosofia contemporânea.

Sociologia

  • Marxismo
  • Cidadania
  • Cultura e educação
  • Sociologia contemporânea.

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Por sua vez, as Ciências da Natureza e suas Tecnologias consideram física, química e biologia. 

Priorize assuntos como:

Física

  • Calorimetria
  • Eletricidade
  • Mecânica
  • Acústica.

Química

  • Ligações químicas
  • Eletroquímica
  • Compostos orgânicos
  • Reações orgânicas.

Biologia

  • Ecologia e sustentabilidade
  • Genética e mutações
  • Citologia
  • Imunizações.

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, além da literatura e língua portuguesa, também são avaliados conhecimentos em educação física e artes.

Portanto, dê atenção para temas como:

Literatura

  • Movimentos literários
  • Obras literárias
  • Figuras de linguagem
  • Literatura contemporânea.

Língua portuguesa

  • Interpretação de texto
  • Gêneros textuais
  • Funções de linguagem e gramática
  • Estrutura e formação das palavras.

Educação física

  • Esportes
  • Artes marciais
  • Cuidados com a saúde.

Artes

  • Movimentos artísticos e culturais
  • Obras artísticas
  • Música
  • Arte contemporânea.

Matemática e suas Tecnologias

Por fim, vamos ver o que estudar para o Enem em assuntos relacionados à Matemática e suas Tecnologias, que avalia a competência dos estudantes em:

  • Solucionar problemas de 1º e 2º graus
  • Porcentagem
  • Razões e proporções
  • Regra de três
  • Noções básicas de estatística.

Dicas para arrasar na redação

estudar enem redacao

Além das 180 questões objetivas, a redação é outra parte importante do Enem.

Ela avalia a capacidade do candidato de compreender a proposta da atividade. 

Ou seja, se ele, de fato, entendeu o tema e seguiu as regras de escrita solicitadas.

Mas não é só isso.

A correção da redação também avalia o domínio da Língua Portuguesa, bem como a organização das informações no texto.

E ainda considera a abordagem utilizada, que deve respeitar valores e diversidades socioculturais.

Dessa forma, para ter uma redação nota 1.000 (pontuação máxima), é importante seguir algumas recomendações.

Nas dicas a seguir, confira passos que devem constar na sua rotina de estudos.

Esteja atualizado sobre as principais notícias

O tema da redação do Enem é sempre atual. 

Em 2019, por exemplo, os estudantes tiveram que redigir algumas linhas sobre a democratização do acesso ao cinema no Brasil. 

Um ano antes, o exame exigiu que os candidatos discorressem sobre a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Para não ser pego de surpresa, então, é fundamental que você esteja a par do que acontece no Brasil e no mundo.

Procure elencar argumentos sobre os assuntos em voga enquanto você se prepara. 

Assim, além de adquirir conhecimento, você também desenvolve a capacidade argumentativa, que é muito valorizada para a redação. 

Não fuja do formato exigido

Existem diversos tipos de textos. 

Mas, no Enem, o formato exigido para a redação é o dissertativo-argumentativo.

Nesse gênero discursivo, o redator deve defender um ponto de vista com argumentos.

Além disso, é preciso respeitar a estrutura do texto, que conta com introdução, argumentação e conclusão.

Dê atenção também ao número mínimo e máximo de linhas da sua redação (de 7 a 30).

Evite a anulação

Infelizmente, zerar na redação do Enem é uma realidade. 

No exame aplicado em 2019, por exemplo, mais de 143 mil candidatos obtiveram a nota mínima.

E os principais motivos para isso são:

  • Fugir do tema requerido
  • Não obedecer o formato exigido
  • Entregar folha em branco ou não respeitar o número mínimo e máximo de linhas
  • Desrespeitar os direitos humanos.

Fugir desses erros já é um bom ponto de partida.

Também não faça desenhos na folha ou use palavras de baixo calão.

E o estudante ainda pode tirar zero se a banca de avaliação não conseguir identificar na redação as competências necessárias para a escrita, como dificuldade grave com a Língua Portuguesa. 

Treine, treine e treine!

Você já deve ter ouvido por aí que a escrita só é desenvolvida mediante treino. E é verdade.

Algumas pessoas, é claro, possuem uma habilidade natural e, dessa forma, têm mais facilidade para expressar as suas ideias no papel. 

No entanto, ainda assim, devem aprimorar seu talento. 

Ou seja, quem pretende fazer uma redação nota 1.000 precisa treinar bastante. 

E isso não significa apenas elaborar uma série de redações por semana, embora a repetição do exercício ajude na evolução do aluno.

Praticar outros tipos de escrita também contribui nesse sentido. 

Já pensou em enviar uma carta para um amigo, namorado ou familiar? Essa é uma forma divertida de exercitar a redação. 

Ah, a leitura também é fundamental. 

Procure ler livros, revistas e outros tipos de textos, prestando muita atenção em como as ideias e palavras são colocadas.

Outra dica fundamental para melhorar a sua redação é evitar o uso do corretor ortográfico. 

Em vez disso, tenha ao seu lado um dicionário para fazer as consultas sempre que houver necessidade.

Como estudar com mais foco para o Enem?

estudar enem como funciona

Até aqui, você já tem uma boa ideia sobre o que estudar para o Enem, não é mesmo?

Mas não basta saber quais conteúdos caem na prova: é fundamental organizar uma rotina de estudos, ter um cronograma de assuntos para se dedicar, manter o foco e, assim, aumentar a produtividade.

Não sabe como? A gente ajuda com mais dicas!

Saiba o que cai na prova

Esse passo você já deu, certo? 

Afinal, antes de tudo, é fundamental conhecer as exigências do Enem. 

Procure esmiuçar ainda mais os temas que são cobrados para assegurar que não está se esquecendo de algo. 

Monte (e siga) um plano de estudos

A partir do levantamento dos temas a serem estudados, monte o seu planejamento. 

Estabeleça um cronograma com os dias e horários de estudo e com os assuntos de cada período. 

Mantenha a disciplina e evite furar seus planos.

Pode ser difícil resistir às distrações e negar convites de amigos, mas é tudo por um objetivo maior.

Faça resumos

Resumos são excelentes ferramentas para o aprendizado. 

Eles ajudam a esclarecer ainda mais os temas estudados, além de contribuir com a memorização. 

Escreva redações

Essa é uma dica que reforça as recomendações já ditas para fazer uma boa redação.

Treinar a escrita é imprescindível. 

Então, inclua essa atividade no seu plano de estudos. 

Priorize os simulados e responda as provas das edições anteriores

Você sabia que é possível fazer simulados online

Sim, diversos sites oferecem essa oportunidade. É só fazer uma pesquisa rápida que você encontra facilmente.

Procure também resgatar as provas de edições anteriores para responder às questões. 

Depois, é só checar o gabarito e avaliar o seu desempenho.

Revise os conteúdos

Ao elaborar o seu plano de estudos, considere em seu cronograma a revisão dos conteúdos. 

Ou seja, voltar a algumas matérias e repassar o aprendizado.

Essa prática é fundamental para deixar tudo na ponta da língua. 

Assista videoaulas

Você não precisa estudar apenas os seus livros do colégio. 

Existem diferentes formas de aprender, como as videoaulas.

Nesse formato, os conteúdos são apresentados em áudio e vídeo, o que pode facilitar a compreensão dos temas abordados.

Basta uma rápida busca no YouTube, por exemplo, e você já encontra materiais nesse  formato.

Conclusão

Saber o que estudar para o Enem é o primeiro passo para garantir um bom desempenho no exame.

Assim, é possível criar um plano de estudos mais assertivo e eficaz.

Se fazer a prova é uma meta, anote a nossa dica final: quanto antes começar a se planejar, mais chances tem de se sair bem.

Então, que tal já montar a sua planilha de estudos?

Preparamos um artigo com algumas dicas para você elaborar o seu cronograma.

Lembre-se também de ficar atento aos prazos para as inscrições e datas de realização das provas e divulgação de resultados.

Aproveite ainda o tempo que falta até o exame para decidir sobre qual carreira seguir.

Conheça as opções de cursos a distância que a PUC Goiás oferece.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe a sua opinião com a gente!

Inscreva-se no nosso Blog

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT