<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=2736481836612313&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Falar sobre aumento de salário é uma tarefa super complicada, não é mesmo?

Um misto de sentimentos rondam nossas mentes quando cogitamos essa possibilidade.

Porém, se você considera que sua colaboração na empresa está sendo positiva, prepare-se para conversar com o seu gerente a respeito.

Neste artigo, vamos mostrar algumas estratégias sobre como abordar esse assunto e garantir o seu sonhado “sim!”.

A imagem mostra diversas moedas e, acima delas, uma muda de planta. Numa alusão a "dinheiro crescendo"

Autoconhecimento

Para qualquer plano que desejamos desenvolver ao longo da vida, precisamos de muito autoconhecimento.

Reflita sobre os motivos que levaram você a pedir o aumento. Reúna todas as colaborações que você trouxe para a empresa nos últimos meses.

Isso também vale para uma avaliação pessoal: o que você aprendeu? Como você cresceu profissionalmente?

O autoconhecimento é algo que deve ser constantemente praticado.

Pesquise o mercado

Antes de pedir aumento, investigue o mercado de trabalho.

Faça uma pesquisa de vagas similares a posição que você atua e confira os salários oferecidos. Considere o porte e o segmento da empresa .

Também, aproveite para conferir as exigências: quais as ferramentas e habilidades estão sendo solicitadas?

E essa dica vale para qualquer fase da vida! sempre é bom estar conectado com as novidades da sua profissão.

A pesquisa também vale na hora do quanto pedir. Tenha consciência e pés no chão. Peça valores compatíveis com o mercado, nada exorbitante ou fora do comum.

Observe o cenário da empresa

Verifique como está a situação da sua empresa. Confira as perspectivas de negócios e movimentações internas.

Se a empresa está em um mês de cortes e reduções, provavelmente, não é um bom momento para pedir aumento de salário.

Faça um planejamento

Depois de averiguar o mercado e situação da empresa, comece a traçar um planejamento.

Entenda que pedir aumento deve fazer parte de um processo de reflexão e amadurecimento. Não faça nada de improviso.

Colete todas as suas realizações nos últimos meses e coloque esses dados no papel. Assim, fica mais fácil argumentar com o gerente e justificar o seu pedido.

Se você preferir, elabore um relatório com os seus resultados e imprima-o.

Embora seja trabalhoso preparar-se, essa "prévia" é um passo fundamental para atingir sua meta.

Na imagem, duas pessoas conversam em uma mesa de madeira. O cenário é de um reunião. Na mesa há elemento como: uma bolsa, bloco de papel, café, água e eletrônicos.

Marque uma reunião

Por mais que você tenha uma boa relação com o seu gerente, de amizade, marque uma reunião para discutir o assunto.

Preferencialmente, envie um e-mail a ele comunicando seu desejo de conversar pessoalmente e antecipe a pauta. Diga que você gostaria de conversar a respeito da sua remuneração na empresa.

Não faça conversas informais, nos corredores da empresa, por exemplo, ou junto de outros colegas.

E mais uma dica: escolha o momento certo de abordar seu gerente. Há dias na semana, como segundas e sextas, em que ele costuma estar atarefado. Ou ainda, períodos, como os finais de cada mês.

Ao propor uma data por e-mail, evite esses períodos. Tenha empatia e bom senso, sempre.

Não se compare com os outros

Quando você for conversar com o seu gerente sobre o aumento, não use o salário de seus colegas como argumento.

Foque em apresentar os seus resultados e o que você trouxe de positivo para a empresa.

Mantenha a calma

Tenha consciência de que, nem sempre, a resposta virá imediatamente.
O gerente pode pedir um tempo para conversar a respeito da sua solicitação com a diretoria da empresa.

Ficar ansioso pela resposta é natural, porém, não deixe que isso atrapalhe o processo. Durante a reunião, solicite um prazo e aguarde a resposta. 

A imagem mostra mãos femininas mexendo com uma caneta em um tablet.

Esteja preparado para argumentar

A preparação, que falamos no tópico anterior, também é importante para que você saiba negociar. 

Prepare uma argumentação ao seu gerente, explicando os seus motivos e o que levou você até essa decisão.

Fique ciente de que, provavelmente, você terá que responder eventuais questionamentos dele. Responda com clareza e objetividade.

Seja cordial

Essa é uma dica básica, mas muito valiosa.

Seja sempre cordial durante a conversa e não se esqueça de agradecer as oportunidades já oferecidas pelo seu gerente.

Demonstre otimismo sobre seu futuro na empresa, alegando que deseja colaborar ainda mais.

Não tenha medo de ouvir “não”

Não fique desanimado caso sua resposta seja "não".

Aumento implica uma série de fatores, entre eles o orçamento previsto na empresa. A negativa não significa que seu trabalho é ruim.

Porém, se você ficar desanimado e sem vontade de continuar contribuindo com a empresa, é o momento de avaliar sua situação profissional.

Reflita sobre o que motiva você no seu emprego atual. Você tem projetos que deseja contribuir? Habilidades que pretende desenvolver ainda mais?

Tire um tempo para pensar sobre e, se possível, anote todas as suas ideias.

A partir daí, considere duas possibilidades: esperar o momento certo ou fazer uma transição de empresa.

Em ambos os caminhos, sabemos que é preciso de muito planejamento e foco. 

Esperar o momento certo

O seu aumento pode ter sido recusado por questões orçamentária, sem relação com suas competências.

O gestor pode responder que, no momento, não pode atender sua solicitação, mas que, futuramente, a conversa pode ser retomada.

Se você quer esperar o momento certo, aproveite esse período para investir no desenvolvimento profissional. Confira algumas opções:

Graduação

A graduação é o primeiro nível de uma formação universitária. Há três modalidades: bacharelado, licenciatura e tecnólogo.

O bacharelado traz uma visão generalista da área escolhida, com disciplinas teóricas e práticas.

Já a licenciatura é voltada para quem quer ser professor na educação básica. A matriz curricular traz diversas disciplinas sobre didática e pedagogia.

Por fim, o tecnólogo, que conta com disciplinas mais práticas. Assim, sua duração costuma ser menor do que a de um bacharelado ou licenciatura.

Para quem já está no mercado de trabalho, uma ótima opção é escolher uma graduação a distância, que oferecem o mesmo diploma de um curso presencial.

Os cursos EAD oferecem mais flexibilidade para a rotina de quem trabalha. Isso porque é possível conciliar as duas atividades, já que as aulas são disponibilizadas no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e o estudante acessa onde e quando quiser.

Do ponto de vista financeiro, as mensalidades são mais baratas em comparação com cursos presenciais e, ainda, não há custos com deslocamentos.

Conheça os cursos de graduação do EAD PUC GOIÁS.

Pós-graduação e outras formas

Depois da graduação, você pode fazer uma pós que complemente sua formação.

Há dois tipos de pós-graduação:

Stricto sensu: focado na formação de pesquisadores e professores universitários.
→ Mestrado e Doutorado.

Lato sensu: focada na formação de profissionais e tecnólogos que vão atuar no mercado de trabalho e na indústria.
→ MBA e Especializações.

É possível ganhar conhecimento, também, em cursos livres, palestras, congressos e seminários. Há diversas opções gratuitas e, inclusive, on-line.

A qualificação profissional é um investimento muito positivo, pois o mercado de trabalho muda constantemente e é essencial que você acompanhe essas transformações e seja um profissional atualizado.

Fazer uma transição de empresa

O segundo caminho que você pode escolher depois de refletir sobre sua trajetória profissional é fazer uma transição de empresa.

Conforme uma pesquisa realizada pelo consultor de carreiras Fredy Machado, 36,52% dos profissionais brasileiros estão infelizes com o trabalho que realizam e, 64,24% gostariam de fazer algo diferente do que fazem hoje para serem mais felizes.

Como você lida com o seu trabalho? Observe se você sente algum destes “sinais”:

Exaustão constante: No domingo de noite, bate o desespero por “aguentar” mais uma semana. E a segunda-feira, então? sofrimento! Como você se sente em relação a isso? Há algo que motive você a ir trabalhar ou você tem se observado exausto?

Saúde: Questões do seu trabalho têm interferido diretamente (e constantemente!) na sua saúde? Você está sempre com dores de cabeça e com ansiedade.

Falta de reconhecimento: Você faz boas entregas e agrega valor ao seu time, porém, não se vê reconhecido e nem recebe feedbacks. Isso interfere diretamente para você?

Zero identificação: Você não gosta da área em que atua e não se enxerga realizando isso para toda sua vida.

Sem perspectivas: O salário é o único motivo para permanecer no emprego atual. Sem o aumento, você ficou sem perspectivas.

O salário é um fator super importante, mas a realização pessoal também faz parte da nossa trajetória.

Depois de refletir sobre todos esses aspectos, considere traçar um plano. Faça uma pesquisa de mercado, verifique as vagas disponíveis e as empresas que estão contratando na sua área.

O tópico anterior, sobre desenvolvimento profissional, também é válido: procure desenvolver novas habilidades e aprender softwares interessantes.

A partir de tudo isso, será possível ter mais clareza sobre seus próximos passos.

E do outro lado?

O aumento de salário não beneficia somente o funcionário, como também a empresa. Três motivos para conceder esse benefício, são:

Reter talentos: Ao manter colaboradores na sua equipe, você constrói um time sólido, engajado na missão da sua empresa e disposto a colaborar para bater metas.

Atrair talentos: Empresas que apresentam boas perspectivas aos funcionários costumam atrair pessoas interessadas em colaborar com os seus valores.

Motivar: O salário mantém a motivação do empregado, resultando em produtividade e entrega de qualidade nas atividades da empresa.

Conclusão

Neste artigo, conferimos algumas estratégias para pedir aumento de salário ao seu gerente e alcançar o seu esperado "sim!". 

A principal lição é se preparar para esse momento. Pratique o autoconhecimento, reconheça os seus valores e pense nas principais colaborações que você trouxe para a empresa.

Durante a conversa, fique calmo e seja cordial com o gerente. Com certeza, você será bem sucedido na sua missão.

Este conteúdo foi útil para você? Continue acompanhando o blog do EAD PUC GOIÁS.

New call-to-action

Inscreva-se no nosso Blog

New call-to-action

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT