Mercado de Trabalho

Como fazer um pitch em 10 passos

EAD PUC GOIÁS   |    | 12 min de leitura
Saiba mais
Saiba mais

Hoje vamos te contar sobre uma junção de duas qualidades: ser breve e ser eficaz. 

Essa é a fórmula de sucesso para fazer um pitch e garantir seu objetivo, seja ele uma venda, uma apresentação na universidade, a compreensão de um grupo a respeito de um tema ou produto... 

Além disso, é uma tática que aumenta as chances de empregabilidade.

Afinal, para conquistar uma vaga no mercado de trabalho, você precisa vender as suas qualidades, não é mesmo? 

Aprenda como fazer um pitch em 10 passos e saia na frente! 

O que você vai ver por aqui:

O que é um pitch?
Tipos de pitch
As etapas do pitch
Passo a passo para fazer um bom pitch
Você também pode usar a ideia de pitch na universidade
Conclusão

Baixe agora um modelo de currículo de estágio!

O que é um pitch? 

Um pitch é uma apresentação de 3 a 10 minutos, no máximo, sobre um tema, com a intenção de cativar o interesse dos presentes pelo que está sendo mostrado. 

Pode ser ilustrada com slides e demais recursos digitais, feitos no PowerPoint ou Prezi, ou apenas falando. 

É importante que o discurso seja rápido, claro e eficaz, sem esquecer de que está apresentando para um telespectador inicial. 

Tipos de pitch 

O pitch é feito, em geral, de empreendedores para investidores, mas pode ser feito também para um trabalho da universidade ou para apresentação de produtos ou serviços de empresas para potenciais compradores.

A ideia desse recurso é convencer quem assiste, gerando curiosidade e/ou interesse sobre o que você está falando. 

Já que falamos sobre convencer, nota-se que é possível aplicar o pitch para situações de entrevistas de emprego, por exemplo, visto que o candidato “venderá seu peixe” para o recrutador, mostrando o que a empresa tem a ganhar contratando-o. 

As etapas do pitch 

Assim como qualquer apresentação, é preciso que seu pitch tenha começo, meio e fim. 

Primeiro, mostre o que você veio apresentar, o nome do produto ou assunto, esclareça as informações técnicas mais importantes.

Discorra sobre o que ele oferece, os benefícios e como pode ser utilizado ou aplicado na vida do espectador. 

Essa é a hora que você precisa começar a prender quem está assistindo, fazendo com que pareça uma ideia muito interessante.  

Por fim, conte o que torna seu produto diferente da concorrência ou o que ele tem de especial.

Explique as razões e defesas para que o público deva gostar, comprar ou investir no que você mostrou, quais são os ganhos em obter isso para si, seja em curto, médio ou longo prazo. 

Lembre-se que tudo isso deve ser explicado de maneira clara e sucinta, sem enfeitar ou usar termos difíceis.

Você precisa encaixar a comunicação com a da pessoa que o assiste, para que o tema fique esclarecido e desperte aquela vontade de saber mais ou de adquirir o que você mostrou.  

Passo a passo para fazer um bom pitch

Agora que você já entendeu como se apresenta um pitch e qual é a sua definição, confira 10 passos para fazer um bom pitch e vender sua ideia para o público. 

1. Saiba exatamente o que precisa dizer

Tenha clara a ideia que precisa passar ao público. Se for um produto, saiba suas definições técnicas, suas utilidades, prós, contras e diferenciações no mercado.

Estude os concorrentes e saiba no que seu produto precisa se destacar para ganhar notoriedade e gerar o interesse de quem ouvir sobre ele. 

Se seu intuito não for vender algo sólido, também é essencial que você domine o tema que está tratando.

Tenha embasamento teórico para defender sua ideia e saber responder possíveis perguntas sobre o que você apresentou. 

É muito importante estar preparado para saber explicar seu assunto da maneira mais clara possível. 

Não confie apenas na memória. Anote os pontos importantes e sua linha de raciocínio.

Como fazer um pitch em 10 passos

2. Ensaie a sua apresentação

Depois de ter em mente e anotar (vale papel, online ou o que funcionar para você) tudo que você precisa dizer na sua apresentação e saber exatamente qual ideia quer vender, ensaie a sua apresentação. 

Uma dica é que faça isso na frente de outras pessoas, como se elas fossem seu público.

Depois disso, peça para que os presentes opinem sobre o que ouviram, se se sentiram atraídos com o tema, se adicionariam mais alguma informação, se sentiram falta de algo essencial durante a sua fala, se os recursos usados para apresentar ficaram claros e coerentes... 

Esse treino é essencial para que você sinta mais segurança na hora de apresentar e tenha a fala devidamente estruturada. 

Esse ensaio também é importante para cronometrar o tempo e fazer as devidas alterações para não se prolongar além do tempo combinado.

Lembre-se: a ideia do pitch é ser uma apresentação curta e acertada. 

3. Esclareça qual é o ápice do seu projeto

Quando estiver apresentando, explique quais são os pontos fortes do seu projeto e qual solução pretende trazer ao mercado, caso seja um produto ou uma startup. 

O que o torna tão atraente? O que o público tem a ganhar se investir nisso?

Se for algo diferente de um produto, o que a ideia apresentada tem de interessante e diferente? 

4. Saiba quem são seus concorrentes

Entenda quem são seus concorrentes e o que eles oferecem. Reflita sobre o que seu projeto se diferencia dos deles e como pode oferecer mais benefícios. 

É a partir disso que você consegue apresentar ao público os principais destaques do projeto no mercado e por quê deveriam escolher você e não o seu concorrente. 

5. Entenda para que público você precisa mostrar o seu projeto

Sua ideia ou projeto pode parecer mais coerente e atrativo para um público do que para outro. Por isso é importante traçar que tipo de pessoa você quer impactar. 

Há projetos em que vale ter em mente qual a idade do público, gênero, localidade, modo de vida... Além disso, vale a pena pensar no tamanho do nicho que você pretende alcançar. 

6. Saiba também os pontos a melhorar 

Além de saber quais são os destaques do que você vai apresentar, os pontos fortes e benefícios, saiba onde o sapato aperta. 

É preciso reconhecer que também existem pontos negativos ou conflitantes e saber como lidar com eles, não se esquecendo de defender sua ideia de maneira coerente, respeitosa e prática. 

7. Comece seu pitch com as informações mais importantes 

As informações mais relevantes sobre seu projeto devem ser ditas no começo da apresentação.

É a hora de fazer um panorama sobre o que está mostrando, antes de avançar para as outras partes. 

8. Lembre-se do tempo

Não esqueça que a apresentação precisa ser curta. Não é pertinente fazer “rodeios” ou mistérios. Vá direto ao ponto. 

9. Mostre as razões de precisar da aprovação, do investimento ou do que mais estiver buscando

Se você, por exemplo, for dono de uma startup e precisa de investidores, ao apresentar seu pitch, conte as razões para ter os procurado e por quê deveriam dar um voto de confiança ao seu projeto. 

O mesmo vale para apresentações em trabalhos ou entrevistas de emprego, conte as motivações de querer aquela vaga e precisar daquele serviço. 

Se for para uma apresentação da universidade, defenda a ideia apresentada e seu percurso para concluí-la. 

10. Acolha as sugestões e ideias feitas durante e após a apresentação

É de bom tom e muito valioso ouvir o que o público tem a dizer sobre o que você apresentou.

Acolha as ideias faladas e deixe clara a sua abertura para sugestões e melhorias.  

Você também pode usar a ideia de pitch na universidade

O pitch pode ser feito não apenas para vender produtos ou conquistar investidores. Você pode usar o recurso na universidade!

O formato pitch é ideal para apresentar ideias, projetos e também trabalhos realizados. 

Um exemplo são as defesas de projetos de pesquisa.

Por meio do pitch, você pode estruturar e vender uma ideia, mostrar ao corpo docente e/ou ao público as razões de seu projeto merecer atenção. 

Defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso, os TCCs, não ficam para trás: apesar de demandarem tempo mais longo, você pode usar a ideia de pitch na hora de apresentar o pré-projeto ou a primeira parte do seu trabalho, defendendo a qualidade e as ideias apresentadas. 

Outras apresentações em seminários de disciplinas podem usar o recurso, visto o tempo curto e certeiro, muito eficaz para apresentações universitárias.

Seguindo os passos acima e montando uma apresentação bacana, seja usando recursos digitais ou não, é uma excelente opção para fazer bonito nas aulas. 

O pitch na universidade te prepara para processos seletivos no futuro, deixando você craque na hora de tentar um estágio, um trainee ou empregos fixos na sua profissão. 

Conclusão

O que achou do pitch? 

Implemente a ideia no seu dia a dia! A partir desse recurso, suas apresentações terão um impacto ainda maior para conquistar seus objetivos. 

Além dos passos que apresentamos, é muito importante possuir outras soft skills para mandar bem no pitch, como inteligência emocional, empatia, facilidade de trabalhar em grupo e resiliência. 

Tem ideias e não consegue desenvolvê-las? Temos uma dica de ouro para você: venha ser PUC Goiás!  

Você sabia que a PUC Goiás oferece bolsas de estudo especiais para estudantes universitários que querem transferência?

São opções exclusivas para quem sonha com um futuro diferente e quer turbinar sua trajetória acadêmica e profissional. 

Faça parte da PUC Goiás e experimente um ensino de qualidade numa instituição referência no Brasil! 

Este artigo sobre como fazer um pitch foi útil para você? Então você também vai gostar destes conteúdos do Blog do EAD PUC Goiás: 

Use sua nota do ENEM para ganhar uma bolsa de estudos!

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT