Muitas pessoas imaginam que ter uma carreira bem sucedida é ocupar um cargo de liderança.

Ao mesmo tempo, realizar a gestão de pessoas e passar grande parte do dia preenchendo planilhas e fazendo reuniões não é uma rotina animadora para muita gente. 

Por isso, o conceito do que é ser bem sucedido vem se alterando.

Atualmente, cada vez mais pessoas buscam conciliar a realização pessoal com a rotina profissional, de modo que alguns profissionais querem as benesses de um cargo de liderança, como os bônus e o salário mais alto, ao mesmo tempo que mantém uma rotina de trabalho técnico, mais “mão na massa”. 

As empresas, por sua vez, têm aceitado realizar essas promoções de carreiras, já que encontrar e reter talentos tem sido cada vez mais difícil.  

Aqui você vai conhecer os principais tipos de planos de carreira que você pode encontrar ao longo da sua trajetória profissional. 

Confira:

Como funcionam os planos de carreira dentro das organizações
Os diferentes tipos de plano de carreira
A estrutura da carreira em Y
Vantagens e desvantagens da carreira em Y
Os 7 tipos de carreira
Ensino de qualidade para você se destacar no mercado

New call-to-action

Como funcionam os planos de carreira dentro das organizações 

Os planos de carreira são uma espécie de caminho que o colaborador precisa percorrer caso queira receber uma promoção.

Desse modo, a empresa deve deixar claro quais são as competências necessárias e os requisitos exigidos para que uma promoção seja possível. 

Além disso, o plano de carreira deve conter quais são as expectativas da empresa em relação a cada cargo e função hierárquica.

Assim, o plano de carreira é formulado com dois intuitos: 

  1. Atrair e reter talentos;
  2. Proporcionar ao colaborador a oportunidade de se aprimorar. 

É por meio desse plano que o colaborador sabe qual é a hierarquia da empresa e quanto tempo ficará em cada uma delas. 

Assim, organizações com estrutura formal bem desenhadas e definidas, que já estão consolidadas, tendem a ter um plano de carreira mais detalhado do que empresas novas ou que estão passando por uma fase de reestruturação. 

Os diferentes tipos de plano de carreira 

Os planos de carreira são desenhados de acordo com a cultura organizacional de uma empresa. Conheça os dois mais conhecidos: 

Plano de carreira em W 

No plano de carreira tradicional, o colaborador sobe hierarquicamente quando passa a ocupar uma posição de chefia. Já no plano de carreira em W, essa promoção não tira o profissional da operação. 

Nesse caso, ele passa a ser um gestor de projetos, em que exerce uma função de coordenação, mas não precisa fazer a gestão de pessoas.

O trabalho é mais pontual e a coordenação, técnica. 

Plano de carreira em Y 

No plano de carreira em Y, o colaborador não exerce o cargo de liderança.

Há uma promoção e um reconhecimento pelo esforço e desempenho do funcionário, que continua trabalhando com a “mão na massa”, em vez de assumir a gestão de pessoas e as planilhas de modo integral. 

Esse tipo de carreira tem sido cada vez mais requisitada pelos funcionários, principalmente os especializados, que passaram anos se dedicando a estudar e a aprender determinado assunto para, ao final, se ocuparem com uma função que nem sempre imaginaram.

A estrutura da carreira em Y 

Como sugere o nome, a carreira em Y pode ser representada pela letra porque ela possibilita ao colaborador seguir dois caminhos ao mesmo tempo.

De um lado, o caminho gerencial, que é quando se assume uma função de liderança. 

Nesse caso, é necessário realizar a gestão de pessoas, organizar planilhas de horários, metas, produção, alinhamento com outras equipes, reuniões com outros gestores, controlar gastos, estabelecer metas e planos para alcançá-las, entre outras atribuições de gestão. 

Só que as atribuições do famoso “mão na massa” também continuam. De modo que o profissional que estava em um caminho passa a trilhar, concomitantemente, em duas trajetórias: a de gestão e a técnica. 

Isso porque a área técnica continua sendo realizada.

No caso, haveria ainda metas de qualidade e de produção técnica para o colaborador, combinadas às outras da área de gestão. 

Objetivos da carreira em Y 

Esse tipo de carreira é escolhida por profissionais que gostam e se sentem realizados com a função que exercem.

Ou mesmo por colaboradores que não gostam de realizar a gestão de pessoas, controlar horários, planilhas e fazer diversas reuniões com outras equipes. 

Além disso, a carreira em Y permite ao profissional desenvolver, ao mesmo tempo, aspectos técnicos e de liderança, já que habilidades diferentes serão exigidas no seu dia a dia.  

Em geral, esse tipo de carreira é escolhida por profissionais de perfil inovador, que possuem habilidade para lidar com pessoas, mas não têm interesse em ocupar um cargo de liderança.  

É uma carreira indicada para quem busca autonomia profissional, sendo reconhecido e bem remunerado pelo trabalho, mas não possui aptidão gerencial.

Vantagens e desvantagens da carreira em Y 

Confira, a seguir, duas vantagens e duas desvantagens da carreira em Y:  

Vantagens 

1. Retém talentos 

Para a empresa, a carreira em Y também é uma vantagem, pois ela faz com que talentos técnicos continuem na organização desempenhando a função que já dominam. 

É uma opção para se evitar a famosa frase do mundo corporativo “perde-se um grande técnico; ganha-se um péssimo gestor”. 

Ao optar por carreiras em Y, a empresa passa a propiciar um ambiente inovador, com alta qualidade técnica e gestão de qualidade. 

2.  Exerce a função que gosta 

Para o profissional, a carreira em Y é uma oportunidade de conciliar crescimento de carreira com realização pessoal.

Isso porque, muitas vezes, o colaborador sente uma realização pessoal pela formação que teve e pelas funções que desempenha na empresa. 

De modo que uma promoção tradicional, hierárquica, o faria ter o crescimento profissional, mas sem a realização pessoal.

A carreira em Y, porém, o permite exercer também a função que gosta.

carreira em Y - escolher entre ser gestor ou especialista

Desvantagens 

1. Ficar fechado a novas oportunidades 

Se o colaborador nunca exerceu um cargo de liderança, como é que ele vai ter certeza de que não tem o perfil adequado ou mesmo que não se sentirá realizado com as atribuições do dia a dia? 

Autoconhecimento é fundamental e entender os próprios desejos e receios também.

Porém, deve-se ficar atento para que a zona de conforto ou o medo de errar não o façam optar por uma saída que é aparentemente mais fácil, mas nem sempre vai ser a mais recompensadora. 

Se você nunca exerceu um cargo de liderança, por que não tentar ao menos uma vez, caso apareça a oportunidade? 

2. Perspectiva segmentada 

Uma das características da carreira em Y é a possibilidade de continuar o trabalho técnico diariamente.

Tal situação faz com que o profissional fique especializado em uma área, o que pode resultar em uma perspectiva segmentada da realidade.  

Já o cargo de liderança, que costuma estar em contato constante com profissionais de outras áreas, costuma dar uma perspectiva global sobre a empresa e os problemas enfrentados.

Os 7 tipos de carreira 

Como vimos, um plano de carreira pode ser desenhado de diferentes maneiras. Mas você sabia que existem diversos tipos de carreira? 

Conheça 7 tipos de carreira e veja qual se encaixa mais no seu perfil. 

1. Carreira sem fronteiras  

Utilizada para descrever o profissional que trabalha com várias empresas, não apenas com uma.

Em geral, é exercida por prestadores de serviços. Nesse caso, um bom networking é essencial. 

2. Carreira burocrática 

Tradicional, esse tipo de carreira é comum nos ambientes corporativos e empresariais.

As funções são bem divididas e a hierarquia, rígida. O colaborador cresce profissionalmente apenas quando ele muda o cargo dentro da empresa. 

3. Carreira acadêmica 

Relacionada com o conhecimento e a pesquisa, essa carreira é indicada para profissionais que gostam de estudar e de se especializar constantemente.

Cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado são essenciais para quem quer seguir nessa área.  

4. Carreira Proteana 

Esse tipo de carreira é gerenciada pelo profissional, que não depende de qualquer organização para crescer profissionalmente.

Para quem opta por esse tipo de carreira, a empresa precisa ter valores condizentes com o dele próprio, para que não haja conflitos. 

Nesse sentido, uma mudança de emprego, ainda que na mesma faixa salarial, pode ser encarada com um avanço profissional. 

5. Carreira multidirecional 

Esse tipo de carreira é indicado para profissionais com diferentes habilidades e interesses.

São para pessoas que conseguem se adaptar com facilidade e podem optar por uma recolocação profissional sem dificuldades.

É o profissional de marketing que vai trabalhar com RH, por exemplo. 

6. Carreira empreendedora 

Esse tipo de carreira costuma ser trilhada por profissionais inovadores e criativos, que desejam levar algo novo para o mercado, seja um produto ou um serviço.

Em geral, são pessoas dispostas a correr riscos e a ser donas do próprio negócio. 

7. Carreira sociopolítica 

Como o nome sugere, esse é o tipo de carreira para quem pretende lidar com a sociedade e a política, em geral.

É importante destacar que esse tipo de carreira não se restringe a carreira político-partidária. É possível construir uma carreira sociopolítica com atuação em entidades da sociedade civil organizada, como ONGs e organismos internacionais. 

Em relação ao perfil do profissional, ela é indicada para pessoas comunicativas e proativas, que estejam dispostas a resolver problemas por meio do diálogo.

Ensino de qualidade para você se destacar no mercado 

Com qual dos tipos de carreira você se identificou? E qual plano você gostaria de trilhar dentro de uma organização? 

Seja qual for o tipo ou plano de carreira, é consenso que todo profissional deve investir em conhecimento para se destacar no mercado. 

Por isso a importância de ter uma graduação no currículo. Ela é a comprovação de que você tem uma formação de qualidade e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). 

E você não precisa ter aulas presenciais para ter um diploma de uma instituição de ensino superior reconhecida pelo mercado. 

A PUC Goiás combinou 60 anos de história às novas tecnologias e às demandas do futuro do trabalho para desenvolver uma graduação EAD de excelência. São 28 cursos, entre engenharias, tecnólogos e licenciaturas.  

Conheça os cursos de graduação do EAD PUC Goiás!

 

📖 Você pode se interessar também: 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT